Santo Augusto Urgente! Anuncie onde seu cliente também vê!   I    Criança em vulnerabilidade é entregue a familiares que residem em outro Estado   I    Ponte desaba com colheitadeira no interior de Independência   I    Deputado Estadual Ernani Polo segue internado em Porto Alegre   I    Homem é preso por porte irregular de arma em São Valério do Sul   I    Homem furta viatura da Brigada Militar em abordagem a festa clandestina, capota veículo e é preso na zona sul do RS
3 de agosto de 2018

MPF denuncia 54 pessoas por tráfico internacional de drogas e armas na fronteira

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou semana passada 54 pessoas por tráfico internacional de armas e de drogas, associação para o crime e, em alguns casos, coação de testemunhas. A denúncia foi protocolada em Santana do Livramento pelo procurador da República Rodrigo Graeff e envolve uma quadrilha binacional – formada por brasileiros e uruguaios – dedicada a praticar escambo (troca) de armamento por entorpecentes. A droga seria maconha, cuja procura está em alta no Uruguai desde a liberalização do consumo e da venda em alguns pontos específicos do comércio, há dois anos.

A quadrilha é uma das abordadas na série de reportagens  “O Poder das Facções”, do Grupo de Investigação da RBS (GDI), que começou na última sexta-feira e foi até quarta-feira. O bando agora denunciado pelo MPF foi desarticulado pela Polícia Civil em 2015, na Operação Cerberus. A quadrilha, com maioria de integrantes de Santana do Livramento, realizaria intermediação na venda de armas e munições para as três maiores facções criminosas do Rio Grande do Sul (Os Manos, Bala na Cara e Os Abertos), criadas em Porto Alegre e na Região Metropolitana.

De acordo com a denúncia, era um fluxo de mão dupla, já que o grupo de fronteiriços comprava das facções maconha, crack e cocaína para distribuição nas cidades da região. Os policiais civis estimam que o bando lucrava R$ 80 mil mensais com venda de armas e R$ 300 mil com drogas.

Um dos denunciados foi preso por assassinatos

Os policiais civis prenderam, na época, 29 pessoas e indiciaram 72. A pedido de alguns dos indiciados, o caso foi transferido da esfera estadual para a federal, já que envolvia tráfico internacional. Após três anos, o MPF concluiu o exame dos indícios e denunciou 54 pessoas, incluindo várias mulheres, que atuavam nas ruas enquanto os companheiros estão presos. Entre os denunciados, está o homem considerado chefe da quadrilha, o uruguaio Ernesto Andres Vargas Villanueva, conhecido como Cachorrinho Vargas.

Ele está preso desde 2008, inclusive por dois assassinatos (de traficantes rivais). Outro denunciado é o policial uruguaio Juan José Arocena Fernandez, que atuava na cidade de Artigas, fronteiriça com Quaraí. Ele esteve preso por dois anos, e agora está em liberdade condicional. Os policiais apreenderam mensagens de WhatsAppque mostram combinação de compra de armas entre os dois

O que diz Ernesto Andrés Vargas Villanueva 

Na fase judicial, a defesa de Villanueva tentou anular as provas, argumentando que o crime atribuído a ele é da esfera federal e que a Polícia Civil não era competente para fazer o inquérito. Negou o tráfico de armas.

O que diz  Juan José Arocena Fernandez 

Em juízo, admitiu que comprava armas, mas não sabia que seriam revendidas a criminosos.

Fonte: G1/RS

Santo Augusto Urgente

Notícias Relacionadas

  • Criança em vulnerabilidade é entreg...

    13 de abril de 2021
  • Deputado Estadual Ernani Polo segue...

    13 de abril de 2021
  • Homem é preso por porte irregular d...

    12 de abril de 2021
  • Homem furta viatura da Brigada Mili...

    12 de abril de 2021

PUBLICIDADES



NOTÍCIAS NO SEU E-MAIL

Cadastre-se para receber.

    Entre em contato conosco



      (55) 9 84034561 / (55) 9 96195305 Santo Augusto/RS / CEP: 98590-00
      Copyright 2017 ® Santo Augusto Urgente - Todos os direitos reservados