HORRÍVEL: Sem sedativo, pacientes intubados ficam acordados e amarrados ao leito – – Santo Augusto Urgente –
Santo Augusto Urgente! Anuncie onde seu cliente também vê!   I    AUMENTOU: Santo Augusto tem 30 casos ativos de Coronavírus   I    Santo Augusto em alerta para uma epidemia de doenças causadas pelo Aedes aegypti   I    Polícia fecha casa de jogos com aglomeração, em Capão da Canoa   I    URGENTE: Morre Milton Mariotti após sofrer infarto   I    Missionário encontra criança totalmente desnutrida em Roraima
14 de abril de 2021

HORRÍVEL: Sem sedativo, pacientes intubados ficam acordados e amarrados ao leito

O Rio de Janeiro tem o maior volume de pacientes intubados devido à Covid-19 desde o início da pandemia, e funcionários denunciam que a falta de sedativos para o tratamento já começa a causar mortes.

Uma enfermeira do Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo, na Zona Oeste do Rio, diz que pacientes com a forma mais grave da doença estão intubados, acordados e amarrados aos leitos devido à ausência dos medicamentos.

Na unidade, há 78 pacientes internados com Covid. Outros 40 estão na emergência.

“Na sala vermelha, os pacientes estão intubados e amarrados, estão vivenciando tudo acordado e sem sedativo, pois não tem nenhum sedativo, acabou tudo. Só para o CTI e mesmo assim estão sendo rediluídos e mesmo assim não dá para todos os pacientes”.

“Eles ficam tudo acordado, sem sedativos, intubados, amarrados e pedindo para não morrer”.
Profissionais relatam falta e sobrepreço de sedativos para intubar pacientes no RJ.
Sem a medicação, as equipes se desdobram procurando alternativas.

Segundo médicos intensivistas, a contenção mecânica pode ser usada, mas o doente precisa ser medicado pelo menos com uma sedação leve.

“A contenção mecânica usada sem sedativo é realmente uma forma de tortura porque o paciente está ali incomodado e está se vendo numa situação em que ele não pode nem mesmo chamar ajuda pela equipe multiprofissional”, explica o médico intensivista Áureo do Carmo Filho.
Os profissionais também recorrem a remédios mais antigos e com mais efeitos colaterais.

É o que acontece no Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz, também Zona Oeste, onde 67 pacientes estão internados com Covid.

“E assim não seda como o Dormonid os pacientes fazendo 15, 20 ml hora de dripping de Diazepam não funciona direito, só deixam eles um pouquinho sedados, mas não apaga da forma que precisa”.

“A maioria tendo que fazer contenção mecânica, porque não tem Dormonid na casa”.

Fonte: G1

Notícias Relacionadas

  • Braga: Casos ativos de Covid-19 che...

    14 de maio de 2021
  • Polícia fecha casa de jogos com agl...

    14 de maio de 2021
  • Missionário encontra criança totalm...

    10 de maio de 2021
  • BIZARRO – Homem flagrado furt...

    10 de maio de 2021

PUBLICIDADES



NOTÍCIAS NO SEU E-MAIL

Cadastre-se para receber.

    Entre em contato conosco



      (55) 9 84034561 / (55) 9 96195305 Santo Augusto/RS / CEP: 98590-00
      Copyright 2017 ® Santo Augusto Urgente - Todos os direitos reservados